Banco Central libera Pix saque e Pix troco

Para aqueles que adoram o PIX, saiba que o Banco Central alterou a regulamentação desse sistema de pagamento, e liberou mais duas opções , as versões do PIX Saque e Troco. As novas funções estarão disponíveis a partir do dia 29 de novembro.

 

O “Pix Saque” permitirá que os clientes façam saques em dinheiro em estabelecimentos comerciais, e o “Pix Troco” possibilitará que o saque seja feito mediante a uma compra ou à prestação de serviço.

 

Essa implementação do PIX Saque e Troco é muito vantajosa para atendimento da população consumidora, já que terá mais opções de acesso ao dinheiro.

 

Os saques poderão ser realizados em vários locais, tais como; padarias, farmácias, etc, não se limitando aos terminais de autoatendimento dos bancos tradicionais.

 

Os serviços não serão cobrados de pessoas físicas e nem de Microempreendedores Individuais (MEIs), mas para isso, devem respeitem a margem de 8 transações mensais, outro fator importante, é que o comércio que oferecer o Saque ou Troco será beneficiado com uma tarifa de R$ 0,25 a R$ 0,95, a depender da instituição financeira vinculada a operação.

Como vai funcionar o Saque e o Troco do PIX?

 

O PIX Saque permitirá que façam um saque nos estabelecimentos que disponibilizam do serviço, pois o procedimento é similar a uma transação comum do PIX e pode ser realizada por meio da leitura de um QR Code mostrado ao cliente, ou a partir do aplicativo do prestador do serviço.

 

Exemplo: Cliente faz um PIX para a loja, sem ter realizado compra no local, e por sua vez poderá retirar o valor transferido em dinheiro.

 

Em relação ao PIX Troco só pode ser efetuado mediante a uma compra no estabelecimento, ao qual neste caso, ao realizar um PIX junto a loja, o cliente estará pagando o produto e pegando de troco o que sobrar.

 

Exemplo: Cliente faz a compra numa loja qualquer, faz a compra no valor de R$ 100,00, e no pagamento ele faz um PIX de R$ 110,00 para a loja, ao qual ele terá de volta os R$ 10 que sobraram de troco.

 

Nota: O sistema Pix ainda é pouco conhecido no que tange ao sigilo bancário, há rumores que as informações financeiras passam pela da Receita Federal, e para aqueles que fogem do imposto de renda, podem estar com os dias contados.

Este site usa cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.